App malicioso de economia de bateria contaminou 60 mil celulares

O aplicativo “Advanced Battery Saver” foi analisado pela empresa de segurança RiskIQ. O app, que promete economizar bateria para Android, na realidade realizava fraudes publicitárias. A plataforma fazia com que o usuário clicasse em anúncios e interagisse via SMS com provedores de conteúdo para fraudar anunciantes com o objetivo de que eles pagassem por cliques em publicidade que nunca aconteceram de verdade. Ao contrário de outros aplicativos maliciosos para Android, o “Advanced Battery Saver” realmente realiza algumas tarefas de economia de bateria, como o encerramento de atividades. Ele foi divulgado com uma peça publicitária agressiva que se adaptava ao idioma e ao celular usado pela vítima para afirmar que o aparelho precisava de uma limpeza e podia estar lento. O app estava cadastrado na loja oficial de aplicativos do sistema Android, onde registrava mais de 50 mil downloads. Mesmo que a Play Store não informe o número exato de downloads, a RiskIQ conseguiu identificar o servidor de comando e controle onde os smartphones contaminados se conectavam e determinou que 60 mil aparelhos chegaram a baixar o programa. O servidor de controle mandava ao aplicativo os links de anúncios que o app deveria “clicar”. Isso ocorria de forma oculta, impedindo o usuário de saber o que estava ocorrendo. O aplicativo conseguiu ser cadastrado na Play Store, do Google, fingindo ser uma oferta da própria empresa. Após o alerta da RiskIQ, o Google removeu “Advanced Battery Saver” da loja. Os maiores prejudicados com a fraude eram os anunciantes, que pagavam pelos acessos falsos realizados pelo aplicativo, porém o programa transmitia dados do telefone da vítima, inclusive a operadora, a localização e o modelo. (VMN)


Comentários

Os comentários estão fechados.