Carnaval começa com queda de ocorrências na segurança

O Carnaval teve início oficialmente ontem (28) e mostrou que tem tudo para ser o maior e mais tranquilo dos últimos tempos. A festa atraiu uma multidão de foliões para curtir um cardápio de atrações que desfilaram nos circuitos Dodô, Osmar e Batatinha. Os números também se mostraram positivos, principalmente na diminuição de ocorrências que envolvem saúde e segurança, registradas pela Prefeitura.

O balanço do primeiro dia foi apresentado pelos secretários de Mobilidade, Fábio Mota, de Saúde, Luiz Galvão, e pelo inspetor-geral da Guarda Civil Municipal (GCM), Alysson Carvalno, em coletiva realizada agora pela manhã, na Sala Oficial de Imprensa do Carnaval, no Campo Grande.

A Guarda, através Núcleo de Estatísticas, contabilizou 53 atendimentos, o que representou uma redução de 34,6% em relação ao mesmo período do ano passado (81), e quatro ocorrências, entre agressão, furto e roubo, representando uma queda de 20%. Durante as ações de patrulhamento preventivo, foram realizadas abordagens com intuito de garantir mais segurança ao folião.

No patrulhamento preventivo realizado nos três principais circuitos da folia, a GCM registrou a apreensão de 467 objetos perfuro cortantes e contundentes. Dentre estes espetinhos (455), facas (9), garrafas de vidro (2) e um martelo.

Atendimentos – De acordo com a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), foram realizados 370 atendimentos, com redução de 1,6% em relação ao ano de 2018. No circuito Barra/Ondina. o órgão contabilizou 282 atendimentos, enquanto no Campo Grande foram 88. As maiores demandas foram intoxicação alcoólica (58), dor (42), agressão (30) e ferimento acidental (30). Houve aumento de atendimento nos postos do circuito Barra/Ondina de 8% em relação a 2018, e redução de 23,5% no circuito do Campo Grande.

Os módulos que apresentaram a maior redução no número de atendimentos, em relação a 2018 foram Montanha (53,3%) e Shopping Barra (21,9%). Os módulos com maior crescimento no total de atendimentos foram Morro do Gato e Ademar de Barros, com 113,3% e 34,8%, respectivamente.

Dos 370 atendimentos, 291 foram clínicos; 34 ortopédicos; 28 bucomaxilofaciais; 15 cirúrgicos; e 2 de enfermagem. Houve redução de 33,33% dos atendimentos de enfermagem, de 28,57% dos cirúrgicos e de 28,21% dos de bucomaxilofacial. Os atendimentos por intoxicação alcoólica e agressão física reduziram, respectivamente, 10,77% e 38,78%.

Transporte – A operação de transporte público estabelecida pela Secretaria Municipal de Mobilidade (Semob) supriu a demanda do primeiro dia oficial da festa. Foram transportadas um total de 1,440 milhão de pessoas. A maioria (1,242 milhão) se deslocou pelo sistema convencional de ônibus da cidade. Já nos veículos do sistema complementar, foram transportadas 38 mil pessoas. Outras 81 mil pessoas utilizaram o serviço da linha gratuita Lapa-Calabar.

Mais de 20 mil pessoas se deslocaram por táxis e 5.832 mil passageiros fizeram uso de mototaxi. O Elevador Lacerda, que está operando gratuitamente desde às 6h de quinta (28), transportou 29.938 mil pessoas. Já o Plano Inclinado Liberdade-Calçada foi utilizado por 8.526 pessoas, enquanto o Plano Gonçalves, por 3.100; e o Pilar, 822 pessoas.O Expresso Carnaval transportou 6.866 passageiros nas linhas em operação.

Lei seca – Agentes da Transalvador abordaram, nesta quinta-feira (28), 818 condutores durante blitz da Lei Seca, realizada com motoristas profissionais e demais condutores. No primeiro dia de folia foram abordados 136 taxistas, 114 motoristas de ônibus e 33 motoristas a serviço da Prefeitura. Nenhum deles foi flagrado pelo órgão consumindo bebida alcoólica.

Já a blitz realizada com os demais condutores abordou 535 e autuou 109 condutores, sendo 54 por consumo de bebida alcoólica e 55 por demais irregularidades. Além disso, um crime de trânsito foi registrado durante à noite. Cinquenta CNHs foram recolhidas pela autarquia, e 23 veículos foram removidos ao pátio.

As vagas de Zona Azul foram utilizadas por 997 veículos. Destes, 80 apresentavam irregularidades e foram autuados pelos agentes de trânsito. Ao final da operação, foram registradas 1.053 autuações, coincidentemente o mesmo número registrado no primeiro dia de Operação Carnaval em 2018. 

Crianças acolhidas – As casas de acolhimento provisório instaladas pela Secretaria Municipal de Políticas para Infância, Mulher e Juventude (SPMJ) próximo aos circuitos do Carnaval receberam 292 crianças no primeiro dia da festa. No total, quatro unidades públicas de ensino realizam o serviço para os filhos de ambulantes e catadores cadastrados.

Os acolhidos têm direito a seis refeições diárias, brincadeiras e atividades lúdicas. A estrutura montada tem equipe composta por assistentes sociais, psicólogos, pedagogos e educadores sociais, além da equipe de coordenação da SPMJ.

Os centros de convívio funcionam na Escola Estadual Senhor do Bonfim, na Rua General Labatut (Barris); Colégio Estadual Teixeira de Freitas, na Rua da Mangueira (Nazaré); Escola Municipal Osvaldo Cruz, na Rua do Meio (Rio Vermelho); e Colégio Municipal Casa da Amizade, na Rua Quintino de Carvalho (Ondina).

Cada casa de convivência presta atendimento para até 100 crianças e adolescentes. Quem quiser deixar a criança na unidade basta se dirigir à escola portando Certidão de Nascimento do menor, RG e comprovante de residência, além dos documentos do responsável legal.

Vistorias e infrações – No primeiro dia da festa momesca, técnicos da Secretaria Municipal de Desenvolvimento e Urbanismo (Sedur) realizaram 348 vistorias técnicas em todos os circuitos. As ações ocorreram em camarotes, balcões, arquibancada, palcos, praticáveis, entre outras estruturas. O órgão ainda emitiu seis autos de infração, realizou três embargos por obra irregular e duas interdições. Os fiscais também apreenderam 5.908 unidades de bebidas diversas e 1.800 panfletos.

Ordenamento e iluminação – Os fiscais da Secretaria Municipal de Ordem Pública (Semop) aprenderam 6.394 equipamentos irregulares, sendo, 5.651 no Circuito Dodô e 743 no Circuito Osmar. Na área de iluminação pública, foram registradas 143 ocorrências, entre manutenção, troca de refletores, substituição de lâmpada ou poste e vandalismo. Dois atos de vandalismo também foram contabilizados, sendo um na Barra e outro no Centro.

Salvamar – A Coordenadoria de Salvamento Marítimo (Salvamar) registrou 10 ocorrências de pré-afogamentos no circuito Dodô. Foram nove na Barra e um em Ondina. Além disso, o órgão realizou a distribuição de 27 pulseiras nesse trajeto. (Fonte: Prefeitura de Salvador (ASCOM) / Fotos: Rádio Líder FM)


Comentários

Os comentários estão fechados.