A MOSTRACSAJ (Mostra de Ciência e Tecnologia do Colégio Santo Antônio de Jesus – 2021), ocorre nos dias 20, 21 e 22 de setembro, às 19h, no formato de live, e será transmitido pelo canal oficial no YouTube do CSAJ.

Com apresentação de projetos dos Jovens Cientistas da Educação Infantil ao Ensino Médio, a MOSTRACSAJ, esse ano, completa a 8ª Edição e é mais uma vez filiada a MOSTRATEC – a maior Mostra de Ciência da América Latina e umas das mais importantes do mundo.

O evento conta com a participação dos professores (CSAJ) e de outros profissionais de outras instituições, como por exemplo, Mariana Sebastião – Jornalista e pedagoga, mestra e estudante de doutorado em Ensino das Ciências (UFBA). É atuante em Educomunicação e Divulgação Científica e é integrante da comissão organizadora do Encontro de Jovens Cientistas e diretora de Redação da Revista Jovens Cientistas. (Blog do valente)


As cidades presentes discutiram os próximos passos e projetos voltados para a Cultura e Turismo no pós pandemia

Parte da Zona Turística Caminhos do Jiquiriçá, que contempla 23 cidades da região, Itatim sediou na manhã dessa quinta-feira (12/08) o 8° Encontro da Câmara de Turismo. Além dos 23 municípios membros da Câmara, representantes de mais 3 cidades vieram prestigiar o evento.

Itatim caprichou na recepção, com direito a tour pelas grandes obras e uma escalada ao vivo, realizada pelo Grupo Itatim Escalada Trekking. O empenho encantou os participantes, incluindo o Diretor da Setur – Secretaria de Turismo da Bahia – Divaldo Borges, que também marcou presença.

As cidades presentes discutiram os próximos passos e projetos voltados para a Cultura e Turismo no pós pandemia, falaram sobre a importância desses momentos de debate coletivo com a participação da sociedade e das outras esferas de poder.

“Ficamos honrados em fazer parte de um grupo tão comprometido com essa luta e seguimos buscando fortalecer políticas públicas, iniciativas e efetividade no fomento à cultura e turismo de Itatim”, festejou a Prefeita, Daiane dos Anjos. (Ascom)


O Comitê Municipal de enfrentamento à pandemia do novo coronavírus, atento ao recente avanço no número de casos de Covid no Brasil e em especial na Bahia, se antecipa e decreta a proibição da queima de fogueiras na zona urbana de Santo Antônio de Jesus no período do São João e apela ao bom senso da população para evitar a queima de fogos no período junino.


Foto: Reprodução/TV Bahia

Pelo segundo ano seguido, não serão permitidos os festejos juninos na Bahia, por causa da Covid-19, independentemente do número de público. A decisão foi anunciada no início dessa semana pelo governador Rui Costa. Com isso, cidades que tradicionalmente realizam os festejos e pessoas que vivem da festa estimam grandes prejuízos financeiros.


Imagem de StarGladeVintage de Pixabay

Por Maria do Carmo – poetisa

Os resquícios da escravatura no nosso país nos levam a refletir acerca da situação do Negro na sociedade contemporânea, em decorrência de um teórico abolicionismo relatado na História Oficial, em 13 de maio de 1888.

NEGRITUDE

Sou oriundo das tribos africanas.

Sou negro, sou gente bacana.

Pouco importa se vim do Sul ou do Norte.

Quero apagar as marcas da escravidão,

Construir uma nova história,

Modelar a minha própria sorte.

Fui refém dos porões e das senzalas,

Vitimado pela prepotência dos “senhores”.

Recorri ao abrigo no quilombo,

Salvei-me das torturas e horrores.

Sou negro, sou gente bacana.

Resistência é a minha identidade africana!

A sociedade contemporânea quer condenar-me novamente a escravidão,

Quer continuar me acorrentando com o preconceito e a discriminação.

A minha liberdade, não é apenas uma ficção!

Estou salvo dos porôes, das senzalas e das correntes.

E decreto: Respeito e dignidade para toda a minha gente!

Sou negro, sou bacana, sou gente!

Texto publicado na Antologia Literária: A MATRIZ DA PALAVRA – O NEGRO EM PROSA E VERSO pela Litteris Editora – 2015.

Sobre a autora:

Maria do Carmo, residente na cidade de Mutuípe (BA), é autora da Coletânea Poética Retalhos de Vivências, tem poemas publicados em várias Antologias, sendo as mais recentes: Tabuleiro de Poesia, Seletos Versos, O Livro das Marias II e Sarau Brasil. Ela participa de eventos literários, sendo o mais recente no Palco aberto da III Feira Literária de Campina Grande/PB. Maria é professora da Escola Municipal Luís Eduardo Magalhães em Santo Antônio de Jesus e colunista do site de notícias Tribuna do Recôncavo.


Um ano depois, os cantores Valney José e Jânio Santana, naturais da cidade de Mutuípe (BA), voltarão a se apresentar juntos em uma live para homenagear todas as mães e para arrecadar doações para mães de crianças com necessidades especiais através da Ampace, instituição que atende a esse público com assistência em diversas especialidades.

As doações serão revertidas em alimentos, fraldas e compra de medicamentos. Algumas das crianças necessitam de medicamentos de alto custo que não são adquiridos via SUS e as mães estão constantemente se mobilizando para adquirir.


O dia do índio é dia de lembrar que todo dia é dia dos Povos Indígenas e que a luta destes é diária (Foto: Instagram/Alice Pataxó)

Certa vez, Ailton Krenak questionou em entrevista: “Por que se comemora a presença do índio em território brasileiro, ou se faz um esforço para que o índio seja lembrado e até exaltado a todo dia 19 de abril se o índio incomoda tantos cidadãos brasileiros? Por que comemorar?”. E é desse questionamento que partiremos.