mulher-traindo-620x330

Você anda suspeitando que sua mulher está sendo infiel? Ela chega tarde, começa a viajar demais a trabalho… Bem, se existe uma coisa que você precisa saber é que mulheres infiéis são diferentes de homens. Em um relacionamento romântico, elas se comportam diferentemente, os motivos pelos quais elas costumam trair são em geral diferentes dos motivos masculinos, portanto, as atitudes de mulheres infiéis também são diferentes dos sinais de traição masculina.

Abaixo há 10 atitudes comuns de mulheres infiéis. Porém, uma coisa que é preciso ter em mente é o fato de que ela pode exibir todos os sinais abaixo e, ainda assim, não estar traindo você. O contrário também é possível: ela não exibe nenhum dos sinais e está traindo. Portanto, é preciso olhar para a situação como um todo: ela teria motivos para trair? Como anda o casamento? Utilize as dez dicas de sinais de mulheres infiéis como apenas parte da sua busca pela verdade.

1. Ela tem mais cuidado com a aparência

Talvez vocês dois tenham atingido uma fase onde não é mais “necessário” se cuidar tanto. Simplesmente desleixaram um pouco. De repente, ela volta a prestar atenção à aparência: usar perfume, mudar o estilo do cabelo, comprar roupas novas, entrar em forma. As mulheres costumam redobrar esses cuidados quando estão começando um novo relacionamento.


DRONE

A rede social Facebook anunciou hoje (31) que construiu um drone gigante que pode voar a uma altura de até 27,5 quilômetros, para levar a internet a áreas remotas do planeta. O veículo aéreo não tripulado, chamado Aquila, é alimentado por energia solar e pode permanecer no ar por um período de 90 dias. O projeto está integrado na iniciativa Internet.org, através da qual o Facebook quer facilitar o acesso à internet nos países em desenvolvimento. “Desde que lançamos a internet.org, a nossa missão tem sido encontrar formas para facilitar a conectividade entre mais de 4 bilhões de pessoas que não estão online”, afirmou a empresa em comunicado. 


cacau
Em comunicado divulgado pela agência Bloomberg na semana passada, os analistas do banco de investimento norte-americano Citigroup recomendaram a tomada de posições vendidas no contrato de Dezembro/15 na Bolsa de Nova Iorque, tendo por objetivo o patamar de $3000 para sua liquidação. O Citigroup prevê um superávit acima de 110.000 toneladas para a safra de 2015/16. Em notícia à parte, uma pesquisa promovida pela agência Reuters entre 12 comerciantes, industriais e analistas indica que os preços do cacau deverão recuar para US$3.000/t até o final do ano e manterão uma média de US$2.875 durante 2016. A mesma pesquisa aponta um déficit de 37.500 toneladas para a corrente safra e um superávit de 85.000 t para 2015/16. Os participantes da pesquisa preveem uma queda das moagens mundiais entre 2% e 5% no ano calendário de 2015. Uma opinião contrária foi manifestada pelo banco de investimento africano Ecobank, que vê os preços continuar subindo até outubro, na medida em que os cacauicultores da Costa do Marfim reterão sua produção nos próximos meses na expectativa de um preço garantido mais alto decretado pelo governo para a safra 2015/16. O banco também projeta um início do aquecimento da demanda a partir de 3º trimestre. (Mercado do Cacau)

178519

 

 

Depois de iniciar os negócios em baixa, o dólar ganhou força e chega a passar dos R$ 3,40 pela primeira vez em 12 anos nesta terça-feira (28), em meio a preocupações com a situação fiscal brasileira e à expectativa de alta dos juros norte-americanos. Por volta das 12h40, a moeda norte-americana avançava 0,76%, a R$ 3,3898 na venda. Perto do meio-dia, chegou a ser vendido a R$ 3,4058, maior nível intradia desde 27 de março de 2003, quando foi a R$ 3,4230. Pela manhã, a moeda chegou a cair 0,6% na mínima da sessão, a R$ 3,3438, após acumular alta de 6% nas últimas quatro sessões. “A verdade é que o dólar não tem motivo para cair.


1785373

Moradora de Campo Grande, Zona Oeste do Rio, Graziela Merola, de 27 anos, é mais uma das garis bonitas que “bomba” na internet. Ela tem 1,65m, olhos cor de mel, cabelos longos e negros e arranca muitos suspiros quando está trabalhando nas ruas. A exemplo de Rita Mattos, a gari carioca que varreu a internet nas últimas semanas, Graziela diz que o preconceito com as garis bonitonas não faz sentido algum. “As pessoas costumam ligar as garis a pessoas que não têm estudo e feias. Não tem nada a ver, a maioria das meninas com as quais trabalho estudam ou são formadas. Eu adoro recolher lixo. Adoro a liberdade das ruas. Me sinto muito bem ao varrer, ao ser elogiada pelo meu trabalho”, contou Graziela ao jornal Extra, que entrou na Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio Janeiro (Comlurb) em julho de 2014. Segundo o Extra, Graziela teve que trancar o sétimo período da faculdade de Enfermagem para entrar na Comlurb. Além da estabilidade financeira que a nova profissão lhe daria, teria mais tempo para cuidar do filho, de 3 anos. No entanto, diz que está decidida a voltar a estudar no início de 2016 para conseguir o tão sonhado diploma. “Limpo rua, entro em valão, faço rapel. Faça chuva ou faça sol. Adoro aventuras! Na hora do almoço, comemos onde dá. Eu e minhas amigas fazemos do trabalho uma diversão. Dessa forma, fica muito mais agradável. E sempre tirando muitas fotos, claro”, disse a gari. As cantadas e “gracinhas” nas ruas são constantes, diz ela, mas não a incomodam nem um pouco. Para ela, basta “não dar muita confiança” para o autor do gracejo. Porém, destaca que também recebe muitos elogios pelo serviço que presta aos cariocas, que considera estimulante. “É sempre bom ouvir um “parabéns” e que somos guerreiras. Muitas pessoas dizem que o que fazemos não é trabalho de mulher, que deveria estar sentada em uma sala com ar-condicionado. Além disso, por ser bonita, dizem que “merecia coisa melhor”. Nesse momento, trabalhar na Comlurb é o melhor para mim. Acho que não existe um perfil para ser gari, basta ter vontade”, afirma.


Cebola-Ceasa-Jaguaquara

Parece nunca ter sido tão caro preparar uma salada ou temperar comida usando a cebola, um ingrediente tão comum na culinária. No Mercado Produtor Ceasa, em Jaguaquara, o preço da cebola apresenta alta há quase dois meses. Nesta semana, por exemplo, o saco da cebola com 20 kg é vendido por R$ 80,00. O preço alto na Ceasa reflete nas feiras livres e supermercados, levando o consumidor jaguaquarense quase às lágrimas na hora de pagar a conta no mercado. O kg da cebola em supermercados diversos já ultrapassa os R$ 7,00. É o valor é o mais alto registrado neste ano de 2015. (BMF)


Romel

Na manhã desta quinta-feira (23), o técnico de segurança do trabalho higienista ocupacional Romel Lima esteve na Líder FM/Laje e pode oferecer algumas dicas em segurança tanto do trabalho como também do lar. Em entrevista ao radialista Fábio Santos, Lima pode informar aos ouvintes a importância em manuseios de equipamentos, utilidades domésticas, explicou sobre leis entre outros. Assista.

Fonte: Rádio Líder FM/Laje


93842

Financiamento será feito pela linha pró-cotista, com juros de 9% ao ano, e beneficia quem tem conta ativa do FGTS e um mínimo de 36 contribuições. O Banco do Brasil passou a oferecer, esta semana, a linha de financiamento imobiliário pró-cotista com as novas condições definidas em maio pelo Conselho Curador do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A linha de crédito financia até 90% de imóveis avaliados em até R$ 400 mil, pelo prazo máximo de 360 meses. A taxa de juros é 9% ao ano. Para contratar empréstimos como pró-cotista, é necessário possuir conta ativa do FGTS e um mínimo de 36 contribuições, consecutivas ou não. A estimativa do banco é disponibilizar cerca R$ 1 bilhão para novas operações. O pró-cotista é uma linha de financiamento que utiliza os recursos do Programa Especial de Crédito Habitacional ao Cotista do FGTS. O programa prevê que o imóvel novo ou usado seja adquirido com prazo de 30 anos para pagar. O Banco do Brasil identificou 2,2 milhões de clientes que reúnem condições para se habilitar ao financiamento imobiliário por essa linha. No caso em que o cliente não possua conta ativa, é necessário que o seu saldo total no FGTS seja igual ou superior a 10% do valor do imóvel ou de compra e venda, o que for maior. A carteira de crédito imobiliário do Banco do Brasil


175612

O laboratório farmacêutico Natulab inaugurou, com a presença do governador Rui Costa, na manhã desta quinta-feira (9), duas novas linhas de produção, que vão gerar 800 vagas de emprego – 300 delas preenchidas imediatamente –, no município de Santo Antônio de Jesus, localizado no Recôncavo baiano. A empresa de capital aberto, que já emprega mil pessoas na Bahia, e tem abrangência nacional, passa a produzir medicamentos em aerossol e dermocosméticos, o que, segundo o presidente da companhia, Marconi Sampaio, são o futuro no tratamento de diversas doenças, principalmente as respiratórias. “O aerossol é mais barato e é uma substância que permite a excelência no tratamento de doenças. Vamos poder atender o SUS em alto nível. A gente trabalha com a redução de custo sem perder a qualidade”, ressaltou Sampaio. A Natulab conta com o apoio do Governo do Estado, por meio de incentivos fiscais, e, somente em 2015, já investiu cerca de R$ 65 milhões. Até 2017, a previsão é atingir a meta de R$ 185 milhões em investimentos no ramo farmacêutico, o que deve contribuir para o crescimento econômico na região. “É muito positivo ter uma empresa desse porte oferecendo não só vagas de emprego, mas também desenvolvimento e formação de pessoas e pesquisa. Temos que comemorar e continuar apoiando esse crescimento que será ainda maior nos próximos anos”, destacou o governador Rui Costa.

 

Produtividade – A nova planta industrial do grupo farmacêutico, de 50 metros quadrados, conta com estrutura moderna e um processo de produção vertical, que permite o aumento da produtividade. “Toda a produção começa do andar mais alto e vai descendo a cada etapa. A força da gravidade é um fator importante para o aumento da produtividade. É algo automático que garante a celeridade do processo e a preservação da higiene. Afinal, com esse sistema podemos evitar que um colaborador conduza as substâncias pelos corredores”, explicou o farmacêutico Sebastião Rocha Neto, chefe do setor de qualidade. Além das duas novas linhas de produção, a Natulab desenvolve comprimidos sólidos e medicamentos líquidos, em um sistema que começa com a higienização e vai até a rotulação dos frascos, passando por um controle de qualidade rígido. Em média, dez milhões de unidades são produzidas. Criada há 15 anos, a empresa tem mudado a vida de muita gente. Fábio de Jesus ingressou na companhia como auxiliar de serviços gerais quando tinha apenas 22 anos. Hoje, aos 34, ocupa o cargo de coordenador de produção. “Participei do Programa de Educação Continuada oferecido pela empresa e fui me desenvolvendo. Consegui formar família e tenho condições de oferecer qualidade de vida. Tudo isso me fez dar uma atenção especial para a educação do meu filho. Quero ser exemplo para ele”, enfatizou Fábio.

Cuidados ambientais – Temido pelos ambientalistas, o clorofluorcarbono (CFC) não é um problema para os medicamentos da Natulab. A tecnologia adotada pela empresa para produção de medicamentos em aerossol é segura. A poluição é mínima. A preocupação da Natulab com o meio-ambiente é visível nas instalações. No local, é desenvolvido o Plantando Histórias, programa interno de valorização de colaboradores que tem cunho ambiental. Eles são convidados a plantar Pau Brasil e Ipê, próximo à Fábrica de Chá do grupo. O governador também teve a oportunidade de plantar. Uma placa contando a vida de Rui foi entregue em homenagem após o plantio.

Ampliação – Depois da linha de aerossóis, a Natulab espera inaugurar até o final do ano uma nova planta industrial para a fabricação de probióticos, vitaminas efervescentes e cápsulas gelatinosas. O grupo aposta na sua linha de nutracêuticos e suplementos alimentares da marca Naturelife, adquirida pelo grupo em 2010. ((Voz da Bahia)