(Foto: Antonio Molina /Fotoarena/Folhapress)

O Brasil teve 1.141 novas mortes registradas em função da covid-19 registrados nas últimas 24 horas, de acordo com atualização do Ministério da Saúde divulgada nesta quinta-feira(25). Com esses acréscimos às estatísticas, o país chegou a 54.971 óbitos em função da pandemia do novo coronavírus. A atualização diária traz um aumento de 2,1% no número de óbitos em relação a quarta-feira(24), quando o total estava em 53.830.


3D illustration/Catraca Livre

O coronavírus ataca as pessoas de maneiras diferentes. Enquanto alguns mal sentem a doença, outros vão parar nos respiradores e podem morrer. Ainda não se sabe ao certo o que diferencia esses dois grupos. Os fatores mais evidentes, é claro, são a idade avançada e doenças crônicas – que, por si só, já abarcam 22% da população.


A Secretaria de Saúde de Valença, informa o nono óbito por COVID-19. Trata-se de uma paciente do sexo feminino, 74 anos, que deu entrada na Santa Casa de Misericórdia de Valença, em 29 de maio, realizado teste rápido no mesmo dia, com resultado positivo para Covid-19. A paciente foi transferida para o Hospital Costa do Cacau, em Ilhéus, evoluindo a óbito no início da manhã desta quinta-feira, 18 de junho. “Neste momento de tristeza, manifestamos nossas mais sinceras condolências aos familiares e amigos, rogando a Deus que conforte seus corações”, diz Prefeitura em nota.


O Brasil alcançou o número de 923.189 mil casos confirmados de Covid-19, de acordo com o boletim divulgado pelo Ministério da Saúde, nesta terça-feira (16/6). Destes, 441.729 já se recuperaram da doença e 436.219 estão em acompanhamento. Ainda segundo o boletim, já são 45.241 mil óbitos causados pela doença; 1.282 novas mortes foram registradas nas últimas 24 horas. Com a atualização dos dados, a taxa de letalidade da doença aumentou para 4,9%, e a taxa de mortalidade para 21,5.


Foto: Reprodução/Pense Comida

O salmão foi associado a um novo surto de casos de coronavírus em Pequim, na China. A ligação pode afetar o mercado do peixe, que movimenta cerca de US$ 700 milhões no país asiático. Segundo a revista Exame, a associação ocorreu depois que o presidente de um importante mercado de frutas e legumes chamado Xinfadi, onde foram identificados quase 100 casos recentemente, disse que o vírus foi localizado na tábua usada por um vendedor de salmão importado.


As autoridades dos Estados Unidos anunciaram, nesta segunda-feira (15/6), que irão suspender a autorização de uso emergencial que permitia o uso da cloroquina e do sulfato de hidroxicloroquina para tratar pacientes com o novo coronavírus. O país decidiu aguardar os testes científicos completos para reinserir o remédio no protocolo sanitário.


A Bahia registra, neste domingo (14/6), 36.401 casos confirmados de coronavírus (Covid-19), o que representa 19,21% do total de notificações no estado. O boletim epidemiológico ainda contabiliza 15.486 pessoas recuperadas, 1.105 óbitos e 19.810 indivíduos monitorados pela vigilância epidemiológica e com sintomas da Covid-19, o que são chamados de casos ativos.


O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) sugeriu nesta quinta-feira (11) que populares “arranjem uma maneira de entrar e filmar” dentro de hospitais públicos e de campanha, a fim de fiscalizar os gastos com a pandemia da Covid-19. “Seria bom você fazer na ponta da linha. Tem um hospital de campanha perto de você, tem um hospital público, arranja uma maneira de entrar e filmar. Muita gente está fazendo isso, mas mais gente tem que fazer para mostrar se os leitos estão ocupados ou não, se os gastos estão compatíveis ou não”, afirmou o presidente, em transmissão ao vivo pelo Facebook.


Zé Afrânio faleceu em Conquista. Foto: Arquivo/Marcos Frahm

Faleceu no fim da tarde desta quinta-feira (11), em Vitória da Conquista, o empresário e ex-prefeito de Santa Inês, José Afrânio Braga Pinheiro, 54 anos, vítima do novo coronavírus. Zé Afrânio, como era popularmente conhecido na região do Vale do Jiquiriçá estava internado há 23 dias na UTI de uma unidade hospitalar privada de Conquista, para onde foi encaminhado por familiares depois de acometido pela doença.


Imagem Ilustrativa

Uma vacina contra a covid-19 será testada em seres vivos pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), por meio do Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos). O teste será em modelo animal, fase de desenvolvimento chamada de estudos pré-clínicos. A informação foi divulgada em nota, nesta quarta-feira (10), pela Fiocruz.