Lider 87 FM

A campanha de vacinação contra a gripe segue até a sexta-feira (31) nos postos de vacinação da Bahia, para o público-alvo da ação. A partir de segunda-feira (3), no entanto, qualquer pessoa pode procurar um dos postos de saúde do município onde mora para ser imunizada. Salvador teve dois Dias D de vacinação, ação para incentivar as pessoas a se imunizarem contra a gripe. Na duas oportunidades, a vacina foi aplicada em postos da rede básica de saúde e em locais como shoppings, supermercados, creches, igrejas e estações de transbordo. Na última ação – que foi realizada no dia 18 deste mês – a cobertura vacinal foi de 64%. Hoje, a cobertura chega a cerca de 71%. A meta do município era imunizar, pelo menos, 90% das 570 mil pessoas que faziam parte do grupo prioritário da campanha.


O lavrador Manoel Ferreira da Silva, 51 anos, ainda custa a acreditar que estava com uma pedra de de 1,3 Kg e 18 cm na bexiga. Na segunda-feira (20), ele passou por uma cirurgia para a retirada da pedra, em um hospital de Jacobina, no norte da Bahia, e disse ter ficado surpreso já que, segundo conta, não tinha dimensão da gravidade do problema. Segundo informações, o médico responsável pela cirurgia afirma que o cálculo da bexiga do paciente é um dos maiores já encontrados em seres humanos no mundo e diz acreditar que tenha se desenvolvido por cerca de 20 anos no homem. Ele ainda segue internado nesta quarta-feira (22) na unidade de saúde, se recuperando do procedimento. Após ter passado pela cirurgia para a retirada do cálculo da bexiga, e agora estar se sentido bem, Manoel afirma que não tem dúvidas de que houve um milagre. Ele diz que agora só pensa em se recuperar e voltar a plantar milho na zona rural do município de Miguel Calmon, onde mora.


Foto: OPAS

Uma campanha de vacinação contra o sarampo está sendo preparada pelo Ministério da Saúde. Ela deve ser iniciada em todo o país no dia 10 de junho, segundo informações. Mais de 80 casos de sarampo já foram confirmados no país neste ano pelo Ministério da Saúde. Destes, 43 foram no Pará, 27 em São Paulo, quatro no Amazonas, três em Santa Catarina, três em Minas Gerais, dois no Rio de Janeiro e um em Roraima. Segundo a Agência, do total de casos, 27 foram autóctones, quando o vírus é contraído no mesmo local, todos eles de residentes no Pará. Os demais casos foram importados de outro país ou ainda não foi possível identificar a fonte de infecção. De janeiro a maio do ano passado, o ministério havia notificado 117 casos de sarampo no país, com dois óbitos. Dos casos importados, 19 deles ocorreram em um surto da doença dentro de um navio de cruzeiro em Santos, no litoral paulista. O mesmo navio também provocou três casos de sarampo em Santa Catarina e um caso no Rio de Janeiro. BN


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou nesta segunda-feira (29) um novo medicamento para esquizofrenia, desenvolvido pela Janssen, empresa farmacêutica da família de companhias Johnson & Johnson. O palmitato de paliperidona trimestral é a primeira injeção de ação prolongada que requer apenas quatro doses ao ano e, por isso, chega ao Brasil como uma opção para aumentar a adesão ao tratamento, prevenindo as recaídas e melhorando a qualidade de vida dos pacientes. A esquizofrenia é um transtorno mental que afeta cerca de 23 milhões de pessoas em todo o mundo. A doença é caracterizada por distorções no pensamento, percepção, emoções, linguagem e comportamento.


(Foto: PMA/Divulgação)

A Bahia registrou a primeira morte em decorrência do vírus da gripe H1N1. A informação foi divulgada nesta quinta-feira (26) pela Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), que informou que a vítima da Influenza A residia em Salvador. Três casos da gripe estão sendo investigados pelo órgão, que não divulgou maiores informações sobre as vítimas e nem se a morte registrada fazia parte desses casos sob investigação. Sabe-se apenas que duas pessoas estão com suspeitas de estarem infectadas pelo vírus tipo A H1N1 e outras duas pela Influenza B. A campanha nacional de vacinação, que começou no último dia 10 de abril, já imunizou na Bahia, 151.571 pessoas. O público-alvo este ano, incluindo agora os militares, é formado por mais de 4 milhões (4.108.626) de pessoas dos grupos prioritários.


O jovem Willian Santana Campos, 22 anos, residente na localidade do Riacho Dantas, zona rural de Santo Antônio de Jesus (BA), foi diagnosticado com Leucemia e está internado no Hospital Regional, desde o dia 25 de março, aguardando por uma vaga em um hospital especializado. Willian, jovem especial acompanhado pelo CAPs, começou sentindo câimbra nas mãos, cansaço ao andar, palpitações e dor de cabeça, foi atendido por Dr. Daniel no Sindicato dos Trabalhadores Rurais, e em seguida foi encaminhado para o HRSAJ, quando após a realização de exames, foi constatada a Leucemia. Os pais de Willian, Maria de Fátima e Bernardo Campos, pedem encarecidamente aos órgãos competentes e políticos, ajuda para conseguir o internamento no Hospital Aristides Maltez, Hospital das Clínicas ou outro especializado no tratamento de câncer no sangue. Interessados em ajudar devem ligar para (75) 9 8892-8570 ou (75) 9 8258-7223 (WhatsApp)

Fonte: Tribuna do Recôncavo


-

Foto: Agência Brasil

Um estudo científico do Hospital Universitário Gentofte, de Copenhague, concluiu que o ibuprofeno aumenta em cerca de 31% o risco de parada cardíaca. O resultado do estudo foi publicado esta semana na revista European Heart Journal. Os dados levantados pelos cientistas apontaram ainda que outros remédios do mesmo tipo, anti-inflamatórios não esteroides (AINE), também apresentam risco, e até maior. Pelas pesquisas, o naproxeno é o AINE mais seguro, assim como a ingestão de até 500 miligramas por dia. O diclofenaco foi apontado como o mais perigoso. Os pesquisadores afirmaram ainda que o consumo deste deveria ser evitado, já que há outros fármacos com efeitos similares mais seguros. “Permitir que esses remédios sejam comprados sem receita e sem nenhum conselho ou restrição envia uma mensagem ao público de que não há dúvidas quanto a sua segurança”, explicou o coautor do estudo, Gunnar Gislason, através de nota da Sociedade Europeia de Cardiologia.


A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe entra em nova etapa nesta segunda-feira (22/4) em todo o país. A primeira fase, que teve início em 10 de abril, vacinou crianças, gestantes e puérperas. A partir da próxima segunda-feira (29/4), o Ministério da Saúde abrirá ao restante do público-alvo. A partir desta segunda, também podem receber a vacina trabalhadores da saúde, povos indígenas, idosos, professores de escolas públicas e privadas, pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade. De acordo com o ministério, 41,8 mil postos de vacinação estão à disposição da população. Além disso, 196,5 mil profissionais estão envolvidos, com a utilização de 21,5 mil veículos terrestres, marítimos e fluviais. 


Casos de Sífilis teve aumento expressivo nos últimos anos na Bahia. No período de 2014 a 2018, foram registrados 29.860 casos de sífilis adquirida, com aumento de 135,8%, segundo dados da Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab). De acordo com a Sesab, no mesmo período, também, foram diagnosticados 15.278 casos de sífilis em gestantes e 6.845 casos de sífilis congênita (infecção fetal), sendo que foram notificados 1.177 casos de sífilis congênita em menores de um ano, com isso uma redução de 13,8% no número de casos em relação a 2017 (1.365). De acordo com a diretora da Vigilância Epidemiológica Carla Bresse, no período gestacional, a sífilis causa mais de 300.000 mortes fetais e neonatais por ano no mundo, além de aumentar o risco de morte prematura em outras 215.000 crianças. “Deve-se reforçar entre gestores e profissionais de saúde, a importância do diagnóstico e tratamento adequado em tempo oportuno, uma vez que reduz as chances de transmissão vertical em 97%”, explica. Ainda segundo Bresse, na ausência do tratamento, aproximadamente 100% dos casos nas formas mais recentes da doença, garante a transmissão vertical.


Foto: Tânia Rêgo / Arquivo Agência Brasil

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe começa na próxima quarta-feira (10) em todo o país. De acordo com o Ministério da Saúde, a imunização, este ano, foi antecipada em cerca de 15 dias em relação aos anos anteriores, quando a campanha teve início na segunda quinzena de abril. Nesta primeira fase, serão priorizadas crianças com idade entre 1 ano e 6 anos, grávidas em qualquer período gestacional e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto). A escolha, segundo o ministério, foi feita por causa da maior vulnerabilidade do grupo. A partir de 22 de abril, todo o público-alvo da campanha poderá receber a dose, incluindo trabalhadores da saúde, povos indígenas, idosos, professores de escolas públicas e privadas, pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade.


Foto:Reprodução/Midia Bahia

Os familiares de Jailton Oliveira Dos Santos, decidiram apelar por ajuda para chegar ao diagnóstico e tratamento do mutuipense que está internado em Salvador na tentativa de descobrir qual enfermidade lhe acomete. Segundo informações, diversos exames já foram realizados, mas até o momento a causa da doença não foi esclarecida. Jaílson mora na Cajazeira e já prestou serviço para a secretaria de assistência social na prefeitura de Mutuípe. Buscado o atendimento especializado, visto que através do Sistema Único de Saúde, não é possível fazer todos os exames, está sendo pedido doação para tentar chegar o diagnostico e possível tratamento. (Mídia Bahia)

Imagem reprodução/Facebook

O mundo está vivendo um surto preocupante de sarampo, e o Brasil faz parte do grupo dos 10 países que são os maiores responsáveis por essa guinada de 2017 para 2018. O alerta vem do Unicef: segundo a instituição, globalmente, 98 países registraram mais casos da doença em 2018 do que em 2017. Os 10 países com situação mais crítica são responsáveis por 74% deste aumento (além do Brasil, são eles: Ucrânia; Filipinas; Iêmen; Venezuela; Sérvia; Madagascar; Sudão; Tailandia; e França). O Brasil vinha de uma sequência de zero casos em 2015, 2016 e 2017 – em 2016, inclusive, ganhou um certificado da OMS (Organização Mundial da Saúde) de eliminação do sarampo.  Mas, então, veio 2018: 10.262 casos. Inversamente proporcional a este aumento acelerado foi a diminuição da cobertura vacinal da população.