Consultar o Auxílio Emergencial agora ficou mais fácil com o site Consulta Auxílio. A ferramenta, lançada nesta semana pelo Ministério da Cidadania e pela Dataprev, é específica para que o cidadão que fez o requerimento do benefício de R$ 600 possa consultar a disponibilidade dos recursos e o status do processo de concessão. O site, que não substitui as demais plataformas já disponíveis, tem como funcionalidade exclusiva a realização da consulta, deixando processos de requerimento e gestão do auxílio a cargo dos apps e sites Caixa Auxílio Emergencial e Caixa Tem.


O governador da Bahia, Rui Costa, anunciou, na manhã de hoje, um aplicativo desenvolvido para monitorar o novo coronavírus. O aplicativo está disponível para Android neste link e ainda não está disponível para usuários da Apple. A medida pretende promover o rastreamento da doença, para definir estratégias do governo e das prefeituras. “Qual o objetivo desse aplicativo? É monitorar, na Bahia inteira, e cada estado do Nordeste vai fazer isso, quem está gripado, quem está tossindo, quem está com sintoma e tirar dúvidas das pessoas. Permita a localização de onde você está, porque queremos georeferenciar para saber onde está ocorrendo casos suspeitos”, disse o governador. (Metro1)


Resultado de imagem para whatsapp

Foto: Reprodução/G1 Globo

Um radialista brasileiro receberá uma indenização do WhatsApp de R$ 6 mil após ter sido banido da plataforma em três contas diferentes. A decisão foi do Juizado Especial de São Miguel dos Campos (AL), que condenou o Facebook Brasil, responsável pelo aplicativo, por danos morais e compensação pela perda das conversas e arquivos do app. Mas o valor a ser recebido pelo radialista pode ser ainda maior. Isso porque o Facebook também terá que restaurar todo o conteúdo que foi deletado; caso a restauração não seja realizada, a empresa também terá que desembolsar outros R$ 5 mil.


Foto: José Cruz/ Agência Brasil

O Detran-BA lança nesta terça-feira, dia 10, a versão digital do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), em parceria com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) e o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro). Através do aplicativo Carteira Digital de Trânsito (CDT), estarão disponíveis a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e o CRLV nas versões eletrônicas, com as mesmas informações e validade jurídica das respectivas versões impressas.


Imagem Ilustrativa / Google Imagens

A plataforma de troca de mensagens WhatsApp desapareceu da Play Store da Google durante algumas horas, no começo do último fim de semana, segundo relatou o The Next Web.
A razão pela qual o ícone da plataforma desapareceu da loja virtual da Google não foi esclarecida, mas um representante do serviço informou que o WhatsApp estava de volta à Play Store e a situação estava normalizada.

O The Next Web indicou que o WhatsApp não estava disponível no Reino Unido e na Holanda – excetuando o serviço WhatsApp for Business. A situação, ainda que temporária, afetou apenas utilizadores Android, uma vez que a app continuava disponível na loja virtual da Apple.- Anúncio –

(Notícias ao Minuto)


CTPS Digital irá identificar trabalhador apenas pelo CPF — Foto: Rubens Achilles/TechTudo

A CTPS Digital, versão para Android e iPhone (iOS) da Carteira de Trabalho e Previdência Social, passou a ser equivalente ao documento físico. A portaria 1.065/2019, editada pelo Governo Federal nesta terça-feira (24), revelou ainda que o trabalhador será identificado no sistema apenas pelo CPF. Ao ser contratado, portanto, o cidadão não precisará mais apresentar sua carteira física. Para a habilitação do documento, o usuário deve criar uma conta no portal Gov.br. O acesso também pode ser feito por meio do aplicativo grátis para smartphone.


O Departamento de Defesa do Consumidor da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacom), do Ministério da Justiça, abriu uma investigação contra o Google por “suposta coleta de dados de crianças e adolescentes, usuários do Youtube, sem o conhecimento dos pais”, de acordo com a Agência Brasil. O órgão informou que essas informações seriam usadas “para autorizar publicidade dirigida”. Registros coletados envolvem a localização dos usuários, o tipo de aparelho utilizado e o número do telefone.


O crime de clonagem de WhatsApp já atingiu 8,5 milhões de brasileiros, segundo pesquisa realizada pela PSafe, desenvolvedora de aplicativos de segurança. O levantamento mostra que, a cada dia, 23 pessoas são vítimas dessa modalidade de golpe em todo o país. Vazamento de conversas privadas, envio de links maliciosos para outros contatos e solicitações de dinheiro aos amigos estão entre os principais prejuízos trazidos pela clonagem do mensageiro.

Apesar de não ser inédito, o golpe ganhou destaque este ano no Brasil devido aos inúmeros relatos de usuários que foram vítimas de cibercriminosos. Somente no primeiro semestre de 2019, foram registradas mais de 134 mil tentativas de roubo de WhatsApp. Sessões ativas desconhecidas no WhatsApp Web e atividades suspeitas na conta podem ser indícios de que o mensageiro está sendo clonado.


Foto: Pixabay

Um novo recurso no WhatsApp poderá chegar em breve à plataforma junto com uma nova atualização: ele será capaz de funcionar em celulares sistema Android e iOS sem a conexão da internet, o popular 3G e 4G, segundo o site especializado em tecnologia WaBetaInfo. “Você poderá usar sua conta do app em muitos dispositivos. Isso inclui a versão para Windows, para que você possa usar o aplicativo no seu computador se o seu celular não tiver dados ou conexão móvel”, informa o site. Fonte: R7


Foto: Pixabay

O WhatsApp passou a sinalizar quando uma mensagem é encaminhada muitas vezes. Quando um texto, foto, vídeo ou áudio for enviado para várias pessoas, tanto o remetente quanto o destinatário, veem um ícone de seta dupla, em vez da setinha única que aparecia junto à palavra “Encaminhado”. A estratégia, que vinha sendo testada desde março deste ano, começou a ser liberada gradualmente na sexta-feira (2) para Android e iPhone (iOS). Agora, mensagens repassadas mais de cinco vezes serão sinalizadas com a etiqueta “Frequently Forwarded” (Encaminhado com Frequência, em tradução livre), ao lado de um ícone de seta dupla. O WhatsApp também notificará os usuários que forem encaminhar mensagens já repassadas múltiplas vezes com o alerta “Essa mensagem será marcada como encaminhada muitas vezes”. A empresa afirmou que não exibirá o número exato de vezes que a mensagem foi enviada. A função faz parte dos esforços do WhatsApp para combater a desinformação, como a limitação do número de compartilhamentos para cinco pessoas de uma vez. Bahia.ba


Foto: Marcello Casal Jr./ Agência Brasil

Na terça-feira (31), o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) oficializou uma ação civil pública contra a empresa telefônica Vivo, para a suspensão do produto Mídia Geolocalizada da plataforma Vivo Ads. Em abril de 2019,  o MPDFT  já tinha instaurado o inquérito para analisar se a empresa estava utilizando ilegalmente as informações dos clientes para comercializar publicidade. As propagandas seriam escolhidas dependendo do local que o cliente está, por exemplo, se propagandas de roupas aparecem quando a pessoa está perto de lojas de roupas. Ainda, o inquérito considerava que a empresa devia explicações aos seus 73 milhões de clientes. A Vivo também disse que, dos seus 73 milhões de clientes, 43 milhões consentiram para que a empresa fizesse o uso de registros de cadastro, e 26 milhões, para o uso da localização. (Varela Notícias)


Foto: Bruno Fortuna/ Fotos Públicas

Recentes casos de invasão de celulares de figuras públicas e com notoriedade por hackers, a exemplo dos ministros Paulo Guedes (Economia) e Sergio Moro (Justiça), colocam à luz e alertam a população em geral para o cuidados que devem acompanhar o uso de aparelhos eletrônicos, como celulares e computadores, além das medidas de segurança que devem ser adotadas. Analista de dados, o professor de Sistemas das Informações da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC) José Irahe listou algumas precauções que os usuários podem adotar para se tornarem “alvos mais difíceis”, já que, segundo ele, “ninguém tem como deixar de ser alvo” porque “todo mundo está exposto as falhas dos sistemas existentes”, uma vez que “não existe sistema perfeito”.

Para tornar mais claro, ele fez uma analogia com o trânsito. “Por exemplo, o trânsito é 100% seguro? Por mais que você dirija com o máximo de cautela possível, ainda assim você exposto a sofrer um acidente. O mesmo se aplica. Você consegue mitigar as chances de sofrer um ataque, para isso você deve adotar condutas de segurança”, defendeu o analista de dados.