Ex-prefeito de Muritiba é acusado de receber ‘mensalinho do lixo’

Ex-prefeito de Muritiba é acusado de receber 'mensalinho do lixo'

Preso novamente ontem no âmbito da Operação Adsumus, o ex-prefeito de Muritiba Roque Isquem (PDT) é acusado de receber, de janeiro de 2013 a março de 2015, propinas mensais sobre contratos com a empresa que prestava serviços de limpeza urbana na cidade do Recôncavo. A informação consta no mandado de prisão preventiva expedido contra Isquem pela juíza Camila Soares Santana, da Comarca de Muritiba. De acordo com a denúncia apresentada à Justiça pelo Ministério Público do Estado (MP), o mensalinho foi revelado aos investigadores da Adsumus na delação premiada do empresário Júlio Cezar Falcão da Silva, dono da MRC Construções, contratada para realizar coleta de lixo no município.

Boca aberta

Em depoimento ao MP, o delator afirmou que a propina do lixo foi paga a Roque Isquem em 30 prestações, sendo nove delas de R$ 22 mil e outras 21 de R$ 35 mil. Ao todo, segundo a denúncia da Adsumus, os repasses mensais ao então prefeito somaram R$ 933 mil.

Dinheiro na mão
Os investigadores da Adsumus apontaram ainda o blogueiro Anderson Bela – um dos presos na sexta fase da operação, deflagrada no último dia 18 de dezembro – como responsável por receber a propina paga a Roque Isquem pelo dono da MRC. O empresário Júlio Cezar Falcão disse na delação firmada com o MP que o mensalinho era repassado a Bela em envelopes entregues pessoalmente por ele. A empresa também é acusada de destinar, através do esquema de lixo,  R$ 60 mil mensais ao ex-prefeito de Santo Amaro Ricardo Machado (PT), apontado como um dos chefes do braço político na rede de corrupção montada em cidades do Recôncavo.

Rastros do esquema
 Além dos detalhes apresentados pelo delator, a  juíza Camila Soares Santana destacou, no mandado de prisão contra Roque Isquem, outros indícios que reforçam a denúncia sobre o mensalinho do lixo em Muritiba e as suspeitas de lavagem de dinheiro, corrupção e organização criminosa:  a liberação de verbas do município para a MRC Construções, os expressivos saques feitos por Júlio Cezar e a triangulação de ligações telefônicas entre o empresário, o ex-prefeito e o blogueiro Anderson Bela entre 2013 e 2015.

Vale o que pesa
O orçamento destinado pelo governador Rui Costa (PT) para o Fazcultura este ano – R$ 15 milhões – é igual ao de 2006, fim da  gestão de Paulo Souto (DEM). Em valores atualizados, levando-se em conta a inflação acumulada, o montante equivale a aproximadamente metade de 12 anos atrás. Pelos cálculos baseados no índice oficial da inflação (IPCA), para que os recursos valessem o mesmo de antes, o programa  teria que receber quase R$ 30 milhões.

Fala, Saeb!
Sobre o bloqueio das contas do chefe da Secretaria da Administração do Estado (Saeb), Edelvino Góes, noticiado ontem, o órgão diz que cumpre as decisões judiciais recebidas  e reforça “seu papel em assegurar direitos adquiridos pelos servidores estaduais”.

Aspa
“Uma das nossas grandes comediantes nos deixou. Irreverente, audaciosa e, ao mesmo tempo, generosa e extremamente profissional. Aprendi muito com ela e vou ser sempre seu fã”, Fernando Guerreiro, presidente da Fundação Gregório de Mattos e diretor de teatro, ao lamentar a morte da atriz baiana Frieda Gutmann, 67 anos, que faleceu na madrugada de ontem, na Alemanha, vítima de uma doença pulmonar crônica de caráter hereditário. (Correio)


Comentários

Os comentários estão fechados.