Karen Junqueira revela estupro aos 12 anos por pai de uma amiga

Foto: Karen Junqueira – Jéssica em Haja Coração / Hugo Gloss

Recentemente algumas atrizes resolveram contar alguns abusos sexuais sofridos. Isso  gerou um série de debates e encorajamentos de outras mulheres que passaram a denunciar seus agressores. Este foi o caso da atriz Karen Junqueira , de 37 anos, que revelou em entrevista  à revista Claudia, que foi abusada com apenas 12 anos. O autor do ataque era  o pai de uma amiga, quando morava em Caxambu, Minas Gerais. Hoje, com 37 anos, Karen resolveu relembrar essa dor, a mesma que viveu a atriz Juliana Lohmann que contou ter sido vítima de um estupro por um diretor de cinema, aos 18 anos.

“Era aniversário da minha melhor amiga e acabei passando a noite na casa dela. Eu me lembro de cada detalhe. Estávamos juntas, lado a lado, dormindo na mesma cama. Era tarde da noite, usávamos o mesmo pijama branco estampado com palhacinhos vermelhos. Foi quando meu sono foi interrompido pelo pai dela. Naquele instante meu mundo parou. Eu congelei e sequer consegui abrir os olhos ou a boca para gritar. Lentamente, ele abaixou meu pijama e com seus dedos e língua começou a me tocar. Foram poucos minutos que se transformaram em uma eternidade massacrante. Enquanto ele me abusava, sua filha dormia grudada em mim e eu escutava sua esposa tomar banho. Quando o chuveiro parou, ele rapidamente me vestiu o pijama e deixou o quarto. Eu me contorcia chorando e passei o resto da noite em claro, ainda estarrecida”, contou à revista. 

Karen já  atuou em ‘Haja Coração’ e na minissérie ‘Chacrinha’ na Globoplay. Ela também trabalhou na Record em ‘Caminhos do Coração’, ‘Os Mutantes’, ‘Poder Paralelo’ e ‘Sansão e Dalila’.

“Aos 37 anos, decidi contar minha história. Senti necessidade de acalentar aquela menina que aos 12 anos sofreu abuso e ficou calada. Tomei a decisão de dividir com vocês meu relato, pois tenho visto a violência contra mulher aumentar e muito. São tempos difíceis e a violência e o abuso contra mulheres, meninas e crianças não podem mais ficar impunes e silenciadas. Meu objetivo e encorajar, motivar a não se calarem. Denunciem! Quantas mulheres já conheceram com uma historia parecida? Precisamos repensar as estruturas em que fomos criados, os preconceitos e as culturas destrutivas”, escreveu no Instagram nesta terça-feira (21).

Fonte: osaogonçalo

Comentários

Os comentários estão fechados.