Najila é indiciada por calúnia e extorsão em “caso Neymar”

A Polícia Civil de São Paulo anunciou nesta terça-feira (10\9) uma reviravolta no caso de estupro envolvendo o jogador Neymar. Najila Trindade foi indiciada pelos crimes de denunciação caluniosa, fraude processual e extorsão. A decisão foi tomada pela titular do 11º DP, Monique Lima, após a conclusão dos dois inquéritos, que tramitavam em conjunto com a 6ª Delegacia de Defesa da Mulher. 

De acordo com o UOL, o ex-marido de Najila, Estivens Alves, também foi indiciado. Ele é suspeito de fraude processual e por divulgar material com conteúdo erótico da ex-mulher, já que Estivens mandou as imagens a um repórter em troca de publicações na internet. 

O caso de estupro envolvendo o atacante Neymar foi arquivado em 8 de agosto, após um pedido do Ministério Público de São Paulo. Caso haja novas provas, o inquérito poderá ser reaberto a qualquer momento.

Durante entrevista coletiva na época, a promotora Flávia Merlini afirmou que os laudos do Instituto Médico Legal (IML) não constataram nenhum sinal de violência em Najila. O único presente seria uma lesão no dedo, ocorrida no dia seguinte ao suposto estupro, quando a modelo brigou com Neymar no quarto do hotel. Fonte: Aratu On


Comentários

Os comentários estão fechados.