No Dia Internacional da Mulher, funcionária de lotérica é morta a facadas pelo marido, em Maracás

No Dia da Mulher, é comum que flores sejam distribuídas como forma de comemorar a data e de deixar o dia de alguma mulher mais especial. Mas para Marizeth Silva do Nascimento, de 39 anos, moradora de Maracás, no Vale do Jiquiriçá, a quarta-feira, (8) de Março, foi o seu último dia. Segundo informações da Polícia Militar,Marizeth foi morta a facadas no início da manhã e o principal suspeito do crime é o próprio companheiro, Marcos José, que encontra-se foragido. Ainda de acordo com informações policiais, uma guarnição do PETO teria sido acionada por volta das 09h30, por familiares da vítima, depois de informados de que Marizeth não teria chegado ao local de trabalho, a Macpral Loteria, instalada no Centro da cidade e quando os militares chegaram à residência da mulher, que não atendia as ligações efetuadas para o seu celular, foi constatado que a mesma estava em cima da cama, em decúbito ventral, com marcas de perfurações a faca pelo corpo e com o rosto ensanguentado, na Rua Álvaro Portela, no bairro Morumbi. Uma faca tipo peixeira, supostamente utilizada para a prática do crime foi encontrada no banheiro da casa. A entrada dos PMs no imóvel foi autorizada pela irmã da vítima. As polícias Civil e Técnica estiveram no local e encaminharam o corpo ao Instituto Médico Legal de Jequié. No local, a polícia colheu diversas informações de ciúmes e agressões sofridas pela mulher. A casa estava trancada e sem sinais de arrombamento.  O feminicídio está sendo investigado pela Delegacia Territorial de Maracás. Cresce o nº de mulheres vítimas de homicídio no Brasil; dados de feminicídio são subnotificados. São 4.473 homicídios dolosos em 2017, um aumento de 6,5% em relação a 2016. Isso significa que uma mulher é assassinada a cada duas horas no Brasil. (BMF)


Comentários

Os comentários estão fechados.