Foto: Agência Pará

O Conselho Regional de Medicina da Bahia (Cremeb) vem sofrendo pressão e cobranças para punir médicos que receitem medicamentos e tratamentos para a Covid-19 sem eficácia cientificamente comprovadas. Mas a entidade não pretende ceder. 

A entidade atribui as reclamações e denúncias nesse sentido à politização das questões que envolvem a pandemia e os medicamentos. “Essa tendência e viés de querer denunciar é porque a coisa foi politizada. Vemos claramente que é um grupo político querendo denunciar o outro. E a gente do Conselho não quer e não vai se envolver”, disse Júlio Braga, cardiologista, intensivista e vice-presidente do Cremeb. 

Desde o início da pandemia da Covid-19 no Brasil o tratamento para a infecção se tornou assunto tratado além dos laboratórios, hospitais e consultórios médicos. O tema seguiu a tendência de polarização nacional e também ficou no centro do debate político.

A crise sanitária da Covid-19 no fim deste mês de janeiro completará um ano que recebeu a classificação de pandemia. Até o momento nenhum medicamento teve eficácia comprovada cientificamente no tratamento da infecção. No início de dezembro de 2020 os primeiros países do mundo iniciaram a vacinação de suas populações a partir de autorizações emergenciais de agência reguladoras. Mas para quem está doente, e principalmente para os casos mais graves, diversas drogas e protocolos seguem sendo testados.


Foto: Reprodução / Twitter

As primeiras doses da vacina Coronavac distribídas pelo Ministério da Saúde para a Bahia chegaram a Salvador por volta das 22h23 desta segunda-feira (18). As 376.600 doses vieram de um voo partido de Belo Horizonte e irão vacinar cerca de 188 mil pessoas no estado. Recepcionaram a aeronave o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas Boas, e o secretario de Saúde de Salvador Leo Prates. Segundo Vilas-Boas, as primeiras doses foram armazenadas em câmaras frigoríficas instaladas na sede do Grupamento Aéreo da Polícia Militar (Graer). A meta do governo estadual é começar a despachar os imunizantes para os municípios ainda esta noite, em uma operação que deve adentrar a madrugada de terça-feira (19). Após o processo de conferência e separação das doses, o envio das vacinas para os municípios será feito por sete aeronaves, que vão aterrissar em cidades-polo de diferentes regiões. Nesses locais, 243 caminhões, vans e outros veículos farão o transporte do imunizante para as demais cidades. A primeira pessoa a ser vacinada na Bahia receberá a dose na manhã desta terça, no Hospital Santo Antônio, das Obras Sociais Irmã Dulce, em Salvador. O evento, marcado para as 7h, terá presença do governador Rui Costa e do prefeito da capital baiana, Bruno Reis. Neste primeiro momento, segundo o governo do Estado, serão vacinados profissionais de saúde que estão na linha de frente de combate à Covid-19, idosos em instituições de longa permanência, indígenas e comunidades tradicionais. (BN)


Foto : reprodução/vídeo

Responsável pelo inquérito do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) sobre a acusação de injúria racial de Gerson, do Flamengo, contra Índio Ramírez, do Bahia, Mauricio Neves Fonseca intimou os dois atletas, para depor no dia 3 de fevereiro, na sede do tribunal, no Rio de Janeiro. O jogador do Flamengo, junto com o zagueiro Natan e Bruno Henrique, deve comparecer pela manhã no Centro do Rio de Janeiro com depoimento marcado para às 10h30. O colombiano Ramírez e eventuais testemunhas prestam depoimento à tarde, às 14h30. A investigação está aberta desde a semana passada, quando a Procuradoria do STJD solicitou a abertura de inquérito para apurar a denúncia de injúria racial feita pelo volante Gerson contra Ramírez, no Flamengo x Bahia. (Metro1)


Foto: Divulgação

Os estudantes que não puderem comparecer ao segundo dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por estarem com Covid-19 já podem pedir para participar da reaplicação das provas. Responsável pela realização do Enem, o Instituto Anísio Teixeira (Inep) abriu o prazo para os pedidos de reaplicação até 12h do próximo sábado (23/1). A reaplicação do exame ocorrerá em 23 e 24 de fevereiro. Para solicitar a participação, os participantes devem entrar em contato com o Inep pela Página do Participante, ou pelo telefone 0800-616161. Já os participantes que apresentaram sintomas ou diagnóstico de covid-19 às vésperas do primeiro dia de prova, aplicada ontem (17), poderão apresentar exames e laudos médicos que comprovem a condição. A Página do Participante receberá os pedidos de reaplicação entre 25 e 29 de janeiro. Nesta edição, o Enem bateu recorde de abstenção com a ausência de mais de 50% dos inscritos. Ao todo, 2.842.332 participantes não compareceram ao exame – 51,5% do total de inscritos.


Foto : Divulgação

Antes mesmo das primeiras doses da vacina contra a Covid-19 chegarem à Bahia, o Governo do Estado já iniciou a campanha para a vacinação. Placas de outdoor foram instaladas em Salvador fortalecendo a importância da imunização de baianas e baianos. 

“É uma campanha em favor da vida e contra o negacionismo. Nosso objetivo é incentivar que baianas e baianos se vacinem em todo o estado. Só desta forma conseguiremos vencer a guerra contra a Covid-19”, destaca o secretário de comunicação, André Curvello.

A Bahia vai receber a primeira carga de vacina hoje (18). Serão 376.600 doses do imunizante, que serão utilizadas para vacinar cerca de 180 mil pessoas. Nesta fase serão vacinados profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19 e em unidades de saúde de urgência e emergência, idosos que vivem em instituições de longa permanência e indígenas.


Imagem Ilustrativa

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) criticou a questão do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) deste domingo (17) que abordou a desigualdade de gênero com um texto sobre a diferença salarial entre os jogadores de futebol Neymar e Marta, eleita seis vezes pela Fifa a melhor jogadora do mundo. Pressionado por causa do fracasso do governo no enfrentamento à pandemia de Covid-19, Bolsonaro direcionou sua conversa com apoiadores no Palácio da Alvorada, nesta segunda-feira (18), a temas que agradam a sua base ideológica.


MC Livinho deixou os fãs assustados ao postar um vídeo em seu Instagram Stories pedindo ajuda na noite de domingo (17). No registro, o cantor aparecia em um ambiente escuro e parecia estar fugindo de alguém. Horas antes de postar o pedido de ajuda, Livinho tinha postado um vídeo enquanto dirigia, dizendo estar sendo seguido por outro carro. O cantor reapareceu na madrugada desta segunda (18) e disse estar bem, sem entrar em detalhes sobre o ocorrido.


Gusttavo Lima e Andressa Suita (Foto: Divulgação)

Gusttavo Lima confirmou que está tentando retomar seu casamento com Andressa Suita em entrevista ao Leo Dias. O sertanejo disse que está mesmo em um iate em Angra dos Reis com a modelo, de quem tinha se separado em outubro do ano passado.

“Ela está aqui do meu lado. Leo. Vou ser bem sincero. Ela é a mãe dos meus filhos. Mulher que eu mais amo neste mundo”, disse ele. “Ainda é muito cedo para falar em volta. Convidei Andressa para passar um fim de semana comigo, e ela veio. Em nome dos nossos filhos, resolvemos nos encontrar.”


Imagem Ilustrativa

Começa nesta segunda-feira (18) o pagamento do Bolsa Família para beneficiários com Número de Identificação Social (NIS) de final 1. Em janeiro, o pagamento vai até o dia 29. O Bolsa Família é pago a mais de 14 milhões de famílias inscritas. Para saber em que dia o benefício ficará disponível para saque ou crédito em conta bancária, a família deve observar o último dígito do Número de Identificação Social (NIS), impresso no cartão de cada titular.


O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020, ocorrido neste domingo (17), registrou um novo recorde de abstenção no concurso. O índice de candidatos inscritos ausentes ficou em 51,5%. Ou seja, mais da metade não compareceu na primeira etapa. A maior taxa de abstenção anteriormente registrada foi em 2009, com 23% no primeiro dia e 37,7% no total, segundo o Ministério da Educação. Apesar da quantidade de faltosos, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, considerou a realização da prova “algo vitorioso”. Ele acredita que a alta porcentagem ocorreu por conta da “dureza e medo da contaminação”, mas também por causa de “um trabalho de mídia contrário ao Enem muito grande”.


Imagem Ilustrativa

Um homem morreu por disparo acidental de arma de fogo no início da manhã deste domingo, 17, no distrito de São Roque do Paraguaçu, em Maragogipe. David Borges Correia, de 30 anos, estava caçando nas proximidades da sua residência quando a espingarda de fabricação caseira disparou e atingiu o próprio corpo. Ferido, ele chegou a ser socorrido por familiares em um carro particular para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiu e morreu. O corpo foi removido para o DPT de Santo Antônio de Jesus. O caso foi registrado na Delegacia Territorial.


Foto: Reprodução

Na tarde de hoje, 17 de janeiro, primeiro dia do Enem 2020 os inscritos produziram a redação, cujo tema foi “O estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira”. Os estudantes precisaram elaborar o texto em até 30 linhas e desenvolvê-lo no tipo dissertativo-argumentativo. A redação do Enem tem um formato específico, no qual é apresentada uma questão-problema, no caso o estigma da doença mental, e textos motivadores para ajudar o participante a refletir sobre o assunto. Ao longo da redação, os inscritos precisam apresentar uma proposta de intervenção, ou seja, uma solução viável de ser aplicada para resolver a questão-problema. 

Para Milton Costa, professor do curso Pré-vestibular Oficina do Estudante, o tema da redação do Enem 2020 foi importante, pertinente, dentro da realidade brasileira, e dentro do padrão esperado para o exame educacional. 

“Foi uma questão-problema que demanda respostas, que demanda saídas, as mais diversas para serem resolvidas. Neste caso, os estudantes deveriam propor caminhos para vencer o estigma que persegue os vários brasileiros que têm alguma doença mental e que, infelizmente, têm a vida bastante complicada por conta desse estigma”.

A coordenadora de redação do curso Poliedro, Maria Catarina Bózio, reforça ainda que o tema da redação do Enem 2020 permitiu que os estudantes colocassem em discussão aspectos que estiveram em alta ao longo de todo o ano passado, tais como a volta de alguns tratamentos como eletrochoque e internação em manicômios como um certo reforço de políticas públicas aos discursos capacitistas e mesmo de estigmatização.