O Governo Federal anunciou que eliminará a Cide sobre o diesel e a gasolina, na tentativa de acabar com a greve dos caminhoneiros contra a alta dos combustíveis, mas a proposta não contentou os manifestantes. Pelo terceiro dia seguido, caminhoneiros protestam e bloqueiam rodovias Brasil afora. Na BR-116, os manifestantes fecharam o trânsito no início da manhã desta quarta-feira (23) e seguem com o ato de protesto, no Trevo do Poliduto, entrada de Jequié, na altura do KM 671. Os caminhoneiros se aglomeram em frente à base de distribuição de combustíveis e GLP da Petrobras, impedindo a entrada e saída de caminhões que transportam combustíveis. O trânsito no local é liberado para veículos de passeio. Conforme apurou a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o ato provoca desabastecimento na Cidade Sol, com muitos postos sem combustíveis. No do município de Manoel Vitorino, KM 709, também há protesto e só não passa caminhões e carretas. Outros trechos com manifestações e com restrição de passagem apenas para veículos de carga são: Santo Estevão, Itatim, Milagres, Poções e Vitória da Conquista. Na BR-330, motoristas de vans fazem bloqueio no perímetro de Ipiaú, no Médio Rio de Contas. Já na BR-420, estrada que corta o Vale do Jiquiriçá, taxistas fizeram manifestação pela manhã, que não durou muito tempo e o trânsito flui normal nos dois sentidos. (BMF)


Petrobras anuncia redução do preço do diesel em 10% nos próximos 15 dias

A Petrobras, após reunião realizada na tarde desta quarta-feira (23), decidiu reduzir em 10% o valor médio do diesel comercializado em suas refinarias. A medida deve fazer o preço do combustível cair o equivalente a R$ 0,2335 por litro, levando o valor médio de venda da Petrobras nas refinarias e terminais, sem tributos, para R$ 2,1016 por litro a partir desta quinta-feira (24). O novo preço será mantido inalterado pelo período de 15 dias. Após este prazo, a companhia retomará gradualmente sua política de preços aprovada e divulgada em 30 de junho de 2017. A companhia lembra que a decisão será aplicada apenas ao diesel e tem como objetivo permitir que o governo e representantes dos caminhoneiros tenham tempo para negociar um acordo definitivo para o contexto atual de greve e, ao mesmo tempo, evitar impactos negativos para a população e para as operações da empresa. A medida é de caráter excepcional e não representa mudança na política de preços da Petrobras. Na visão da empresa, esta negociação passa necessariamente pela discussão de reduções da carga tributária federal e estadual incidente sobre este produto, uma vez que representam a maior parcela na formação dos preços do combustível. (VB)


Caminhoneiros pedem isenção total de tributos para encerrar greve

A reunião entre o governo federal e representantes dos caminhoneiros terminou nesta quarta-feira (23) sem acordo e a paralisação da categoria continua em todo o País. Foi o primeiro encontro desde o início da greve, na segunda-feira (21). Os transportadores autônomos reivindicam a isenção total dos impostos federais que incidem sobre os combustíveis para encerrar a paralisação. “O grande problema que o país está atravessando, não só com o caminhoneiro, é o problema do combustível. Tá muito caro, aumenta a cada dia. No caso do transportador autônomo, tem que tirar os penduricalhos, que são o PIS/Cofins e a Cide [impostos]”, afirmou o presidente da Associação Brasileira dos Caminhoneiros (ABCam), José da Fonseca Lopes em coletiva de imprensa após a reunião com o governo. O governo chegou a pedir uma trégua de três dias movimento, mas o prazo acordado foi até a próxima sexta-feira (25), sem interrupção do movimento.Segundo a associação de caminhoneiros, só será permitido o transporte de produtos perecíveis, carga viva, medicamentos e oxigênio hospitalar. Uma nova reunião entre governo e representantes dos transportadores está marcada para amanhã (24), às 14h, no Palácio do Planalto. “Se até sexta-feira não acontecer nada, aí lamentavelmente vai parar tudo. Não vai funcionar mais nada”, assegurou Fonseca Lopes, presidente da ABCam, entidade que, segundo ele, representa cerca de 700 mil caminhoneiros, 60 sindicatos e 7 federações.Além da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), que o governo já se comprometeu a eliminar sobre o preço do diesel, incidem ainda os tributos federais PIS/Pasep e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins). No caso da gasolina, esses tributos somados correspondem a 16% do preço final do produto. Para o diesel, os impostos federais representam 13% do valor final que é vendido nos postos. A expectativa dos caminhoneiros é que a eliminação dos tributos gere uma redução média de R$ 0,60 por litro de combustível. (BB)


Liminar proíbe bloqueio do tráfego de caminhões em rodovias na BA após ação movida por empresa de alimentos

Uma liminar concedida pela Justiça Federal, nesta quarta-feira (23), proíbe o bloqueio do tráfego em rodovias baianas de caminhões pertencentes ou contratados por uma empresa de alimentos que ingressou com uma ação por conta dos protestos de caminhoneiros em vias de todos o país contra o aumento do óleo diesel. A liminar foi assinada pelo juiz federal Iran Esmeraldo Leite, titular da 16ª Vara Federal. A ação foi autuada na segunda-feira (21) pela empresa do ramo de alimentos BRF S/A, recebida na Vara na terça (22) e teve decisão favorável nesta quarta. A empresa aponta “flagrante violação ao direito de ir e vir e ao exercício da atividade empresarial pela utilização abusiva do direito à manifestação”. Os réus são a União Federal e “pessoas incertas e não conhecidas” envolvidas nos protestos. A Justiça determinou que seja garantida a passagem dos caminhões e veículos da empresa na BR-020, BR-116, BR-381 e BR-324. A liminar determina que a União, por meio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), garanta o tráfego dos caminhões que circulam por conta e ordem da empresa autora da ação, sob pena de multa diária no valor de R$ 10 mil por caminhão comprovadamente impedido de trafegar. Segundo levantamento feito pelo G1, já foram concedidas liminares contra protesto de caminhoneiros relacionadas a estradas do Pará, da Paraíba, do Paraná, de Pernambuco, do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, de Santa Catarina e São Paulo. Na ação, a BRF sustenta que atua no ramo de produção de alimentos e que possui alguns complexos industriais na Bahia, que estão situados em diversas rodovias federais e estaduais, as quais são importantes vias de ligação da região com o restante do Brasil.


A Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Mutuípe, suspendeu as aulas nesta quinta, 24 de maio, em virtude da falta de combustíveis nos postos. A impossibilidade de abastecimento dos ônibus escolares, fez com que a decisão fosse tomada, somente na Escola Anísio Teixeira, está com as atividades mantidas. As demais Unidades Escolares, municipais e estaduais, do Campo e da Cidade, não funcionarão. Caso a greve dos caminhoneiros seja encerrada a tempo de realizar o abastecimento dos ônibus, as atividades serão retomadas na sexta-feira (25). (MB)


Bahia goleia Blooming e avança à 2ª fase da Sul-Americana

O Bahia está classificado para a fase seguinte da Copa Sul-Americana. Dentro da Arena Fonte Nova, o Tricolor fez valer o mando de campo e goleou o Blooming por 4 a 0 na noite desta quarta-feira (23), pelo jogo da volta da primeira fase da competição internacional. Zé Rafael, duas vezes, Elton e Júnior Brumado marcaram os gols do time treinado por Guto Ferreira. Agora, o Tricolor aguarda o sorteio da próxima fase do certame, marcado para o próximo dia 4 de junho. No próximo domingo (27), o duelo será contra o Vasco, novamente em Salvador, pela sétima rodada do Campeonato Brasileiro. 

FICHA TÉCNICA
Bahia 4 x 0 Blooming
Copa Sul-Americana – 1ª fase (jogo de volta)
Local: Arena Fonte Nova, em Salvador
Data: 23/05/2018 (quarta-feira)
Horário: 21h45
Árbitro: Juan Soto (VEN)
Assistentes: Carlos López e Elbis Gómez (VEN)

Cartões amarelos: Léo, Edson, Lucas Fonseca (Bahia) / Bargas, Joselito Vaca, Latorre, Coimbra (Blooming) 

Gols: Zé Rafael (duas vezes), Elton e Brumado (Bahia)  

Bahia: Anderson; João Pedro, Tiago, Lucas Fonseca e Léo (Mena); Elton (Edson); Zé Rafael, Gregore, Vinícius e Élber (Régis); Júnior Brumado. Técnico: Guto Ferreira. //// Blooming: Daniel Vaca; José Sagredo, Pablo De Miranda, Franco Coria e Cristhian Coimbra; Latorre (Britos), Arano (Erwin Sánchez Jr.), Jose Vargas (Pereyra) e Joselito Vaca; Leonardo Vaca e Hugo Bargas. Técnico: Erwin Sánchez. (VB)


Major Jader comandante do 14º Batalhão de Polícia Militar de S. A de Jesus é promovido à Tenente-Coronel

O major Jader Martins Marques da Silva, comandante do 14º Batalhão de Polícia Militar de Santo Antônio de Jesus foi promovido por merecimento ao posto de Tenente-Coronel do QOPM (Quadro de Oficiais da Polícia Militar). Esse tipo de promoção está amparado nos arts. 126, inciso II, § 2º, e 137, “caput”, da Lei nº 7.990, de 27 de dezembro de 2001. O agora Tenente-Coronel Jader Martins chegou na cidade em outubro de 2017 e antes tinha passado por cidades como Feira de Santana e Santo Estevão. (VB)


O boato soou como um estampido em uma noite silenciosa. Ecoou enunciando um trágico ataque à sociedade. Produziria certamente um intenso abalo na tranqüilidade da população amargosense que, nos últimos anos, foi se acostumando a saborear um clima de paz. Paz interrompida por uma onda de violência que assolou Amargosa, após uma sucessão de fatos de violência que romperam fronteiras e de que deram destaque negativo à Cidade Jardim nos quatro cantos do mundo. O estampido não saira de nenhuma arma de fogo, mas seria suficiente para fazer a “polícia” se render. A Bomba, seria a transferência do Delgado Adilson Bezerra, profissional  com um currículo de excelência e que na prática transformou a rotina da cidade, desde que aqui chegou, no meio de uma turbulenta realidade. A morte de um bebê, em uma ação desastrosa de um policial civil, culminou em fuga de presos, delegacia e dezenas de carros incendiados. Um tempo de terror provocado pela revolta de populares. Está na memória da população. Mas tudo aquilo ficou para trás graças a intervenção assertiva da polícia, que sob a coordenação do Delegado Adilson Bezerra, impôs uma nova metodologia de trabalho que conseguiu aproximação com a sociedade e garantindo como resultado a elucidação da maioria das ocorrências registradas. Mas a quem interessaria a transferência do Delegado com tão elevado índice de acertos? Em postagem em sua página na rede social, o ex-vereador e ex-presidente da Câmara, Antônio Clóvis, chamou a atenção para a “intervenção” política. Com postura isenta, sem envolvimento político, o delegado, na opinião do ex-vereador, teria contrariado a u m grupo acostumado a cometer “ingerência” na ação da polícia. 


As paralisações de caminhoneiros por todo o país, começam refletir nos postos de combustíveis, nesta quarta-feira (23), entramos em contato com a empresária Silvana Rocha do Central Posto em Mutuípe, que confirmou o desabastecimento na unidade. Mais cedo recebemos imagens de outro posto de combustíveis com enorme fila, mas segundo informações, os três que existem na cidade, já estão desabastecidos. As manifestações tiveram início na segunda-feira (21), quando 17 estados e o Distrito Federal promoveram paralisações, na terça, 18 estados e o DF, hoje a Polícia Rodoviária Federal ainda não atualizou os bloqueios, mas há relatos de pontos de interrupção em Laje, Valença, Santo Antônio de Jesus, Muritiba, Presidente Tancredo Neves e Itabuna. Nesta quarta-feira (23), a estatal fez a redução no preço da Gasolina de 2,08%, já o diesel em 1,54%, mas é considerado pouco. Na tentativa de dar feio as manifestações, o governo anunciou no dia anterior a eliminação de um dos impostos dos combustíveis, a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico – CIDE, mas segundo os donos de postos essa redução, não vai representar muito no bolso do consumidor.  “Isso não resolve o problema, a gente quer ser ouvido. Queremos que os tributos no óleo diesel sejam zerados. A Cide representa 1 por cento dos tributos que incidem no combustível”, disse José da Fonseca Lopes, presidente da Abcam entidade organizadora do movimento. (MB)


A Rodovia Mário Covas – BR-101, trecho da Bahia, amanheceu com bloqueios em diversos prontos, segundo informações, existem manifestações nas proximidades do município de Muritiba, entre Santo Antônio de Jesus e Conceição do Almeida, e próximo a barragem de Pedra do Cavalo. Por volta de 9h nossa redação recebeu imagens de novos bloqueios nos entroncamentos de Laje e Valença e em Presidente Tancredo Neves. Os protestos de caminhoneiros é pela redução nos preços dos combustíveis, que aumentaram cerca de 60%, desde a mudança na política de reajuste promovida pela Petrobras. Nesta quarta-feira (23), a estatal fez a redução no preço da Gasolina de 2,08%, já o diesel em 1,54%, mas é considerado pouco. Na tentativa de dar feio as manifestações, o governo anunciou no dia anterior a eliminação de um dos impostos dos combustíveis, a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico – CIDE, mas segundo os donos de postos essa redução, não vai representar muito no bolso do consumidor.  “Isso não resolve o problema, a gente quer ser ouvido. Queremos que os tributos no óleo diesel sejam zerados. A Cide representa 1 por cento dos tributos que incidem no combustível”, disse José da Fonseca Lopes, presidente da Abcam entidade organizadora do movimento. As manifestações pelo país tiveram início na segunda-feira (21), quando 17 estados e o Distrito Federal promoveram paralisações, na terça, 18 estados e o DF, hoje a Polícia Rodoviária Federal ainda não atualizou os bloqueios. (VMN)


Motoristas de vans mantêm, pelo terceiro dia consecutivo, o bloqueio na Rodovia BR-330, no trecho entre os municípios de Ipiaú e Jequié, no Médio Rio de Contas. Desde as 08h desta quarta-feira (23), os manifestantes interditam a pista de rolamento, liberando apenas o tráfego de veículos de passeio e ônibus. Uma equipe da Polícia Rodoviária Federal (PRF), de Jequié, está no local tentando negociar a liberação do trânsito. Os manifestantes, que protestam contra o Governo Federal em razão dos constantes aumentos nos preços dos combustíveis, disseram que pretendem findar o ato no fim da tarde. (BMF)


Resultado de imagem para cartão de credito digital

cartão de crédito digital chegou ao Brasil em 2015, com o lançamento do Nubank, desde então, diversas empresa começaram a oferecer produtos semelhantes, como Agibank, Credicard Zero e Pag. Afinal, qual é a diferença do cartão digital em relação aos cartões tradicionais? Sem anuidade e taxas de manutenção, os cartões digitais atraem o público jovem, que faz tudo pelo smartphone. A solicitação também é um diferencial, pois é feita online, de forma prática, sem a necessidade de ir a uma agência bancária ou enviar documentos físicos. No entanto, os cartões de crédito digitais se parecem com os cartões tradicionais. E a forma de utilização também é a mesma. O TechTudo cita um engano comum: confundir cartão de crédito digital com com cartão de crédito virtual. O digital é um cartão como o do seu banco, físico. Já o virtual é um recurso para fazer compras pela internet de forma mais segura, pois possui um número diferente do cartão físico, assim como data de validade e código de segurança. Como ele existe virtualmente, é gerado imediatamente pelo aplicativo e pode ser apagado também a qualquer momento. (VMN)