Polícia Civil divulga resultado da investigação de homicídio ocorrido em Amargosa

Um dia após ter localizado o corpo de Dermeval Oliveira, mais conhecido por “Dedeu”, na zona rural de Tabuleiro do Córrego de Corta-Mão, no Município de Amargosa, o qual estava desaparecido há oito dias, a Polícia Civil de Amargosa já divulgou o resultado parcial das investigações envolvendo o crime. De acordo com as investigações preliminares, o crime teria ocorrido por disputa de território de comercialização de entorpecente e a ordem para matar teria saído de dentro do presídio, sendo mandantes e executores integrantes da conhecida “Quadrilha do Canto”. Jairo Santana dos Santos e Márcio Santana dos Santos, os quais estão recolhidos no Presídio por tráfico de drogas e homicídio, teriam determinado a morte do rival, integrante de outro grupo criminoso com atuação na região, liderado por Erinaldo de Jesus Santos, vulgo “Nanal”, que se encontra foragido e com prisão preventiva decretada e Fábio Luiz dos Santos Teixeira, vulgo “Fabinho”, que se encontra preso no Presídio Regional de Valença. Os dois grupos criminosos possuem rixa antiga.

O crime foi perpetrado com requintes de crueldade, tendo a vítima sido torturada e depois assassinada. Os executores tomaram conhecimento de que a vítima estaria em uma residência na referida localidade e foram até o local. A vítima foi surpreendida enquanto almoçava, havendo luta corporal. “Dedeu” foi sequestrado e ficou desaparecido durante 8 dias. Seu corpo foi encontrado pelos policiais numa densa vegetação. Os executores teriam sido Elinaldo Santana Santos, vulgo “El”, o qual possui mandado de prisão preventiva, Irivaldo Santana dos Santos, que também possui mandado de prisão preventiva, Ivanildo Santana dos Santos, vulgo “João Rato” e Welington dos Santos da Silva, vulgo “Tonhe de São Miguel”, os dois últimos foram liberados recentemente do Presídio. A Polícia Civil de Amargosa investigada a possível participação de outros integrantes do grupo criminoso que tenham participado do crime.  A “Quadrilha do Canto”, como é conhecida, estava enfraquecida, após várias ações policiais que culminaram com a prisão das principais lideranças, porém recentemente tomou novo fôlego e retornou com a prática de crimes na zona rural de Corta-Mão e região, como assaltos, tráfico de drogas e homicídio, após a liberação de alguns de seus integrantes.

A Polícia Civil de Amargosa irá representar pela decretação de novas prisões preventivas de todos os integrantes do grupo criminoso e pede a colaboração dos cidadãos para passarem informações acerca da localização desses criminosos, através do telefone da A Polícia Civil de Amargosa
 (75) 3634-1611. O cidadão que informar não precisa se identificar e o sigilo será garantido.

Márcio, Irivaldo, Ivanildo e Elinaldo são todos irmãos e possuem forte envolvimento em crimes na região. Fonte: Polícia Civil de Amargosa.


Comentários

Os comentários estão fechados.