Suspeitos perseguem carro, atiram e atingem mulher no Entroncamento de Jaguaquara

Atentado causou tensão entre moradores
                  Atentado causou tensão entre moradores. Foto: Leitor do BMF

 

Indivíduos armados e abordo de um carro Corsa Classic Chevrolet de cor prata teriam interceptado um veículo Celta, de cor preta, no fim da tarde desta quarta-feira (30/3) na margem da Rodovia Santos Dumont – BR-116, no distrito Stela Dubois Entroncamento de Jaguaquara. No carro Celta, estava uma mulher, Cássia Almeida dos Santos, 25 anos, moradora de Jequié, que foi alvejada com dois disparos de arma de fogo que lhe atingiram  braço e peito, sendo socorrida por uma guarnição da Polícia Militar a Clínica Sagrado Coração de Jesus, na localidade, de onde foi transferida numa ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência para a emergência do Hospital Geral Prado Valadares – HGPV, em Jequié, onde permanece internada.

Carro Celta ficou crivado de balas durante o atentado
                             Automóvel Celta ficou crivado de balas durante o atentado

Dois rapazes que estavam na companhia da vítima, Rogério Soares Silva, 24 anos, ex-presidiário, e o proprietário do carro, de pré-nome Ricardo, também morador em Jequié, deixaram o veículo no momento dos disparos que eram direcionados contra o automóvel e fugiram a pé, pelas ruas do distrito. Eles retornavam de Ubaíra, quando foram interceptados. Os atiradores também tomaram rumo ignorado após o atentado. O caso foi presenciado por dezenas de moradores do distrito, que viveram clima de tensão. A suspeita de que os atiradores procuravam por indivíduos remanescentes da quadrilha acusada de ter sequestrado e assassinado, com requintes de crueldade, o Soldado PM Jurandy Oliveira Santos, de 44 anos, cujo crime foi registrado na madrugada do dia 26 de agosto de 2012 em Jequié e que foram colocados em liberdade na última terça-feira (29/3) por determinação da Justiça. Os acusados, que estavam presos no Conjunto Penal local, por mais de três anos sem serem submetidos a julgamento, conforme determina o Código Penal, foram postos em liberdade e são eles: Jonatan Caíque Ferreira Correia, Michel Xavier Paixão e  Lucas Matos de Almeida e Carlos Henrique Alves de Jesus. A polícia faz buscas para encontrar os suspeitos. (BMF)


Comentários

Os comentários estão fechados.